Home / Notícias

Notícias

Equipe de Rio Verde fica em 1º lugar na etapa estadual do Inova Senai
|14 de dezembro de 2017|

A equipe “EPC Sincronizar para proteger", composta por alunos do curso de técnico em segurança do trabalho do Senai de Rio Verde, garantiu o primeiro lugar na etapa estadual do “Inova Senai”, competição que avalia projetos inovadores em gestão e tecnologia alinhados aos interesses e necessidades da indústria brasileira. 

Segundo gerente de tecnologia e inovação do Senai, Leandro Schneider, a iniciativa tem como objetivo principal desenvolver a capacidade empreendedora, a criatividade e o raciocínio, por meio do desenvolvimento de projetos de inovação. 

“O objetivo é tornar pública a capacidade do Senai de desenvolver a inovação, que é fundamental para o desenvolvimento industrial e esses alunos serão os futuros trabalhadores da indústria. Por isso é de extrema importância projetos como o Inova Senai, que incentiva os nossos alunos a serem inovadores”, afirmou Leandro Schneider.

Ele ainda destacou a presença maciça dos alunos, que se empenharam em apresentar os projetos. “Tivemos 30 ideias classificadas para a primeira fase de avaliação. A participação dos alunos é gratificante, apresentando inovações que têm grandes possibilidades de serem aproveitadas no futuro. A ideia então é sempre estimular o empreendedorismo e a capacidade de inovação para que ele possa trabalhar na indústria, mas para que ele também possa ter seu próprio negócio”, completou.

Avaliação

Para a primeira fase do “Inova Senai”, foram apresentados 30 projetos e, nessa fase final, foram avaliados o discurso “Pitch”, em que os alunos gravaram um vídeo explicando o projeto e ressaltando sua importância, e o “Canvas”, um quadro com todo o planejamento de inovação, e foram classificados oito finalistas. Na etapa final, foram avaliados os protótipos das equipes. 

O grupo “EPC Sincronizar para proteger" apresentou um identificador para caminhões de lixo e, conforme o aluno Murilo Araujo Rafael Filho, integrante da equipe, o projeto visa, de uma forma simples, proteger a integridade física do trabalhador da coleta de lixo. 

“A essência do projeto é criar uma sintonia entre o condutor do caminhão e o coletor de lixo no momento em que o colaborador recolhe o lixo e sobe de volta no caminhão. Esta sintonia fará com que o condutor siga o trajeto somente quando o trabalhador estiver no estribo, evitando no momento do deslocamento a queda do trabalhador”, detalhou.

Ele ainda destacou a relevância e o baixo custo do projeto. “Como é um trabalho que não pode ser realizado de outra maneira, que seja feito com segurança. O projeto tem um custo muito baixo em relação ao benefício que ele traz. Gastamos no protótipo algo em torno de R$500 com peças e mão de obra. Sua instalação é rápida, facilitando a logística de uma empresa no caso de uma possível implantação”, completou Murilo Araujo Rafael Filho.

O professor Christopher Ramborger Antunes, que acompanhou os alunos no desenvolvimento do projeto, comemorou o resultado. “Estou muito feliz por essa conquista dos meus alunos. Acompanhei todos eles e vi o esforço que cada um teve. Acredito que essa premiação é o reconhecimento de toda a dedicação deles”, finalizou.


Mais Imagens