Home / Notícias

Notícias

Diretores do Senai e Funsat tratam sobre parceria para qualificação profissional
|09 de setembro de 2020|

Em visita ao diretor-regional do Senai, Rodolpho Mangialardo, nesta quarta-feira (09/09), o novo diretor da Funsat (Fundação Social do Trabalho de Campo Grande), Luciano Silva Martins, conheceu a estrutura da instituição na Capital e discutiu a possibilidade da formação de parcerias para fomentar a geração de empregos diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“O Senai tem uma ampla estrutura e portfólio de oferta de cursos, tanto para reinserção, quanto para capacitar aquele profissional que visa adquirir novas habilidades e busca ampliar suas oportunidades de colocação no mercado de trabalho. Essa foi uma visita inicial para conhecermos a nova gestão da Funsat e, no futuro, alinhar uma parceria”, afirmou Rodolpho Mangialardo.  

No cargo desde abril deste ano, Luciano Martins conheceu o campus da Faculdade do Senai de Campo Grande em companhia do gerente da unidade Roger Benites, que também responde pela Escola Senai da Construção, também localizada na Capital. Ele explicou ao diretor da Funsat que, da iniciação profissional até a graduação e pós-graduação tecnológica, o Senai é referência em qualificação e educação profissional.

“Temos formatos acessíveis e inovadores que vão além do tradicional modelo de educação presencial e também capacita e forma profissionais em cursos a distância”, reforçou Roger Benites, completando que, além dos polos presenciais, o Senai leva educação para a comunidade por meio de unidades móveis que contam com uma infraestrutura completa de sala de aula para receber alunos nos bairros e facilitar o acesso dos alunos.

Para o diretor da Funsat, o momento exige ações voltadas para a formação profissional dos trabalhadores. “Mesmo neste momento de pandemia mundial do novo coronavírus que estamos enfrentando, o principal obstáculo para inserção no mercado de trabalho continua sendo a falta de qualificação profissional. Existem vagas, mas as pessoas não são capacitadas para assumi-las", relatou.


Mais Imagens